O optimista mecânico (Wallace Stevens)

Wallace Stevens, 1952

Wallace Stevens, 1952

Uma senhora morria de diabetes.
Escutava o rádio,
Cingia os ditirambos menores.
Reúne assim o céu o balir dos inocentes.

Chapinhando melódicos remoinhos,
Afectuosas, agitavam-se suas inúteis braceletes,
A ideia de deus não mais salpicada
Em raízes de caracóis indiferentes.

A ideia dos Alpes crescia imensa,
Porém, não ainda uma coisa na qual morrer.
Mais sereno parecia somente morrer,
Ao acaso flutuar na mais fluente balsa,

Numa voz alegre acompanhado
Pela exegese de coisas familiares,
Como a noite antes de Natal e de todos os cânticos.
Rejubila, rejubila, senhora que morres!

[Parte I de «A thought revolved»; retirado de Collected poems, Londres e Boston, faber and faber, 1990 [1955], pp. 184-5; originalmente publicado em The man with the blue guitar, 1937]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: