«Je ne sais pas, Monsieur. Je m’excuse»

Samuel Beckett no quarto 604 do Hyde Park Hotel, Lndres, 1980. Fotografia de John Minihan.

Samuel Beckett no quarto 604 do Hyde Park Hotel, Londres, 1980. Fotografia de John Minihan.

[Disse o senhor Prudente
quando interrogado sobre o motivo
que o levara a esfaquear
o poeta Samuel Beckett.]

Um acto
é como o abutre
circulando dentro,
no crânio do autor
que se esvai
na luz céu cinza,
o único túmulo.

Nada sabemos.
Estamos sós.
Sobre uma lâmina
abate-se
um corpo,
um peso,
um peso morto.

O abutre habita o oco.
não há saída, apenas
convulsões da luz
e depois escuridão,
noite sem asas.

Um acto só pode ser
revisitado
pela treva
que o precipita
na treva.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: