Só, na paisagem

BishBosch_png_630x463_q85

Plucking feathers from a swan song, canta Scott Walker. Quantas vezes fomos conduzidos até ao limite da música, até ao depois da música? Walker caminha só, na paisagem.

Vê se não bates com a cabeça dele

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

a primavera poderá, com gentileza,
pressionar com os polegares
os teus olhos.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

uma teia de aranha derrete
dentro de um ventre.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

um incontinente
canta Scarpia.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

um exemplo mítico
de impulso erótico –

enquanto se arranca penas
de um canto de cisne,

– escorregar sob
um signo certeiro.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

rotíferos
juntam-se no
circuito das tripas.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

a merda poderá dar o nó
nos intestinos de Cristo.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

ser esmagado
de dentro para
fora.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

na neve
«Rummy» exibe
a sua baba
efeminada.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne.

uma minúscula risada
suja tudo aquilo
em que toca.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

a noite cessa de pingar
através das estrelas.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne,

quebrar o lençol
de jóias
de horizonte a horizonte.

Enquanto se arrancam penas
de um canto de cisne.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: