Alan Shorter

Front
Paras o carro na estrada
de L.A., o brilho
do fliscorne

no banco traseiro
ameaça-te,
desdiz

compromisso,
passado,
socialidade.

Nem sequer o futuro
está preparado
para a tua música:

uma folha de papel
destruída pelo uso,
um som de metal

que vem da noite
e que não pode
ser dito.

Só as estrelas te não serão
indiferentes.

Anfiteatro

Ralph Eugene Meatyard  | Untitled («Motion-Sound Landscape»)
Ralph Eugene Meatyard | Untitled («Motion-Sound Landscape»)

Todas as formas de violência são indesculpáveis,
disse, e as sombras tombaram sobre a mesa.

Assim é indesculpável a mudez em que rostos se fecham.
Um som vinha antecipar o sentido. A história alucina-se,

disse, e algo cedeu nas sombras tombadas.
Eu anotei, e o olhar, o meu, derrapou no vidro

do anfiteatro, procurou a transparência. Mas era inverno,
inverno também ali, inverno sempre, e os plátanos

do outro lado, ali estando, tão indiferentes,
de uma beleza de cinza, um anátema,

uma contemplação rasurada.