Céu

Estudo de Mar e Céu, circa 1825, Joseph Mallard William Turner (1775-1851)
Estudo de Mar e Céu, circa 1825, Joseph Mallard William Turner (1775-1851)

Quando um dia tudo
for imóvel, sem frémito
ou inquietação demorada,

sem movimento ou luz
que arrepie a superfície
de cada coisa, quando tudo

assim estiver entregue
a um silêncio de pedra,
e tu não fores senão

a memória gasta, delida
dessa pedra, um fogo
apagado há mil anos,

quando a quieta forma
da tua vida for a sombra
mais interior desse oco,

um despertar de flor
surgirá no amplo céu
do nada.