Monthly Archives: Janeiro 2016

David Bowie, in memoriam

És agora uma estrela negra, Uma esfinge no firmamento iluminado, Negativo do céu. Hoje sentei-me à tua mesa. Hélas, les amis de la vieillesse. Cantaste o indecifrável chamamento. Era essa a tua única vocação, uma estilização enfática Do que só poderá ser derrota, perjúrio, mentira. Disseste-me que não podias abrir mão De todos os segredos, […]