Category Antropologia

Esse canto escuro

O medo tem um significado evolutivo. Ele é uma sobrevivência da nossa errância antiga de predadores perfeitos. Inadaptados, caminhamos hoje na cidade, ecologia de cuidados e atributos sublimados, e o medo serve a sem métrica dos gestos agramaticais. Cada perturbação da fala devolve-nos esse canto escuro, o molde incompleto que nos define. Vivemos no medo. […]

Dobra e escala em Ruy Duarte de Carvalho

Quando leio Ruy Duarte de Carvalho sou assaltado por uma certeza: estamos perante um escritor na fronteira, um escritor em que o «interior» e o «exterior» estabelecem relações de contiguidade que só podem ser descritas topologicamente. Dir-se-ia que RDC é um escritor das dobras, das plicas, em que a psicologia profunda se encena na sua […]

Exúvia, gelo e morte: a arte de Rui Chafes depois do fim da arte

Evoquemos o choro de Hölderlin à beira do Neckar, quando os deuses recuam sem regresso. O luto do mundo. É isto o trabalho de Rui Chafes, um modo de traçar na paisagem – nessa paisagem esventrada que nos coube com o advento da modernidade, onde passariam a imperar sem negociação os «dark satanic mills» cunhados […]

Aula Inaugural Paulo Valverde | 21 de Outubro, às 16h, Edifício S. Bento, Anfiteatro II

Eis a Aula Paulo Valverde deste ano. Ver também aqui. POR RAZÕES DE SAÚDE, O PROFESSOR JOÃO VASCONCELOS NÃO PODE FAZER A AULA INAUGURAL PAULO VALVERDE AMANHÃ, DIA 7. A SESSÃO DECORRERÁ NO DIA 21 DE OUTUBRO NO EDIFÍCIO S. BENTO, ANFITEATRO II À MESMA HORA. PEDE-SE DESCULPA PELOS EVENTUAIS INCÓMODOS.

Arte e Neurociência na ESAD

Anoto aqui a minha conferência sobre arte e neurociência feita recentemente junto da ESAD (Caldas da Rainha). Agradeço à Célia e ao Emanuel o convite.

Uma arte do degelo

O livro Uma arte do degelo: a bio-arte e a tectónica do presente é uma reflexão sobre as implicações das biotecnologias no campo artístico. A bio-arte usa, como media, a vida, manipulando-a em laboratório, recontextualizando-a no espaço público, exigindo ponderação reflexiva. Os trabalhos que se fazem aí inscrever parecem sugerir uma perturbação profunda das fronteiras […]

Pediatra

Na sala de espera havia esmaecidas fotos coloridas em cartazes onde se anunciavam programas de saúde pública. Crianças de ar robusto e cómico com flores na mão brincando de noivos em campos de improvável realidade.