Sobre Thomas Feiner

É difícil dizer por que é que Thomas Feiner é um músico tão extraordinário. Tem uma noção dos espaços intersticiais de uma canção como muito pouca gente alguma vez teve ou tem. Compassos preenchidos por um silêncio carregado de pathos. A voz é áspera, a atmosfera adensa-se a cada verso, por vezes só aflorado, só sussurado. Que música é esta? Uma singularidade sem precedentes óbvios. Uma música cujas maiores influências talvez estejam em alguma poesia. Será mesmo caso para dizer que a música quer aqui ser poesia, apesar de uma velha tradição muito glosada nos dizer, invariavelmente, o contrário.